LEIA TAMBÉM

A nomeação da profissional ocorrerá em agosto, durante o próximo evento de promoções da corporação militar. Camilo Santana também anunciou que o novo concurso público para PM terá aumento de 5% para 15% das vagas destinadas às mulheres

A Polícia Militar do Ceará celebrou, na tarde desta sexta-feira (5), os 25 anos da presença feminina nas fileiras da corporação. Para a data especial, o Governo do Ceará reservou anúncios históricos. Durante cerimônia comemorativa da data, realizada no Quartel do Comando Geral, o governador Camilo Santana divulgou que o Estado terá a sua primeira coronel mulher. A profissional será nomeada em agosto, quando ocorrerá o próximo evento de promoções para os profissionais militares.

Outra novidade anunciada pelo chefe do Executivo foi que a gestão estadual trabalha na realização de novo concurso para a PM, e nele haverá o aumento das vagas ofertadas para mulheres de 5% para 15%. Em seu discurso, o governador afirmou que as medidas simbolizam a demonstração de confiança que o Governo tem na representatividade e na colaboração feminina dentro do quadro da Segurança Pública do Ceará.

“Agradeço a cada uma das mulheres que fazem a Polícia Militar do Ceará nesses 25 anos. Mulheres guerreiras que optaram pela defesa da sociedade. E não é fácil essa missão. Portanto, da minha pessoa como governador deste Estado, cada uma delas terá sempre minha eterna gratidão. Em nome do povo cearense, agradeço às policiais que estão diariamente nas ruas defendendo nossas famílias”, disse Camilo.

O Jubileu de Prata das policiais femininas também contou com a presença da vice-governadora Izolda Cela, da secretária da Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França, do secretário executivo da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Paulo Sérgio, e do Coronel Comandante Geral da PMCE, Alexandre Ávila. Também estiveram no evento membros do secretariado estadual, além de oficiais e praças do órgão.

Para a vice-governadora, a comemoração dos 25 do ingresso das mulheres na Polícia Militar é momento de lembrar o enriquecedor trabalho das policiais na luta diária nas ruas dos municípios cearenses.

“Com essa presença, as mulheres trazem para dentro da Segurança Pública a representação singular do feminino. É fundamental para a instituição ter o olhar, a visão, a perspectiva da mulher sempre contribuindo para o cumprimento da missão da PM, que é proteger a população. A presença das mulheres faz com que a corporação seja melhor.”

Atualmente, 813 mulheres fazem parte do efetivo da corporação. As policiais são distribuídas nos mais diversos tipos e modalidades de policiamento, assim como, ocupam funções de liderança e posições estratégicas dentro da PMCE.

O evento

Como forma de homenagear e celebrar a presença feminina na instituição, a solenidade foi toda comandada por mulheres, e contou com um desfile composto por pelotões femininos – mulheres policiais militares que atuam em diferentes quadros da Instituição, entre administrativo e operacional – que prestaram continência às autoridades presentes.

A sargento Delice Martins de Oliveira, que entrou na polícia em 1994, integrando a primeira turma de policiais femininas, ficou muito feliz com as homenagens. Delice conta que ingressou na corporação com o desejo de lutar por uma sociedade mais justa. “Eu quis lutar pela igualdade, principalmente da mulher naquela época. Como fui pioneira, me sentia na obrigação de lutar e fazer justiça na sociedade”, afirma.

Para Delice, as policiais femininas (Pfems) tiveram que encarar o machismo enraizado na sociedade e buscar um tratamento respeitoso e igualitário por parte dos colegas de farda e da sociedade civil. “Alguns tratavam a gente como se fôssemos bibelôs”, relembra. A militar deseja que as mulheres ocupem cargos cada vez mais importantes no Estado e no País. “Eu desejo que nossas policiais e gerações femininas futuras busquem direitos iguais e protagonismo nos mais diversos cenários”, explica.

O comandante geral da PMCE, coronel Alexandre Ávila, afirma que, para uma instituição que atende a sociedade e tem como responsabilidade a segurança das pessoas, é imprescindível a participação da mulher. O comandante geral ressalta que com o passar dos anos as mulheres têm alcançado mais espaço dentro da instituição, inclusive ocupando posições de comando.

continua depois da publicidade

continue lendo

“Hoje nós temos duas tenentes-coronéis que exercem funções estratégicas dentro da instituição, Maria Helena, que é a chefe do comando logístico da PM, ou seja, a pessoa responsável por toda logística da corporação, e a Sandra de Carvalho, que coordena todos os trabalhos de assistência social e de saúde da PM, que também é uma função chave”, pontua o oficial.

Alexandre Ávila completa que “as outras polícias femininas tem contribuído de forma inequívoca para o desenvolvimento da instituição, participando de todas as atividades, como: operações de choque e operações especiais”. “Nós temos policiais militares femininas presente em todos os municípios do estado e em todas as unidades”, ressalta. O comandante-geral finaliza afirmando que “as mulheres são essenciais para a instituição, que só se desenvolve através do trabalho conjunto de homens e mulheres”.

Histórico

O policiamento feminino na Polícia Militar do Ceará teve início com a criação da Companhia de Polícia Militar Feminina da PMCE nos termos dos artigos 154 e 155 da Constituição Estadual e pela Lei nº 11.035, de 23 de maio de 1985, porém, sua implantação se deu somente em 1994 com a publicação do edital nº 011/94 da Diretoria de Ensino da Corporação que deu início ao processo de seleção através de concurso público, para recrutamento, seleção, matrícula e admissão aos Cursos de Formação de Oficiais, Sargentos e Soldados femininos.

O coronel PM Manoel Damasceno de Sousa, Comandante-Geral da PMCE à época, solicitou ao Cmt. Geral da PM do Distrito Federal (Brasília), a cessão de policiais militares femininas daquela instituição para que fosse iniciada assim a formação profissional das novas policiais haja vista que a PMCE não dispunha em seus quadros ainda de tal efetivo.

A missão coube às policiais: capitão QOPMF/PMDF Solange da Silva Rezende, 2º tenente QOPMF/PMDF Priscila Riederer Rocha e a 2º sargento QPPMF/PMDF Vânia Ferreira Sabino que em 26 de junho de 1994 deram início a formação de dez oficiais, vinte sargentos, cem soldados combatentes e quatorze musicistas, na Academia de Polícia Militar General Edgard Facó, comandada inicialmente pelo Cel. PM Celso Augusto Medeiros e posteriormente pelo tenente-coronel PM Francisco Célio de Freitas.

Os primeiros comandante e subcomandante da Cia. PMFem, respectivamente, foram, na época, major PM Francisco Carlos Francelino Mendonça e a 2º Tenente PM Cléa Pontes Medeiros Beltrão.

  • Acompanhe as ações do Governo pelo Whatsapp

Ouça

Em seu discurso, o governador afirmou que as medidas simbolizam a demonstração de confiança que o Governo tem na representatividade e na colaboração feminina dentro do quadro da Segurança Pública do Ceará.

Seu Navegador não tem suporte para reprodução de áudio
você pode fazer o download e ouvir em um player de sua preferência clicando aqui

Outra novidade anunciada pelo chefe do Executivo foi que a gestão estadual trabalha na realização de novo concurso para a PM, e nele haverá o aumento das vagas ofertadas para mulheres.

Seu Navegador não tem suporte para reprodução de áudio
você pode fazer o download e ouvir em um player de sua preferência clicando aqui

Para a vice-governadora, a comemoração dos 25 do ingresso das mulheres na Polícia Militar é momento de lembrar o enriquecedor trabalho das policiais na luta diária nas ruas dos municípios cearenses.

Seu Navegador não tem suporte para reprodução de áudio
você pode fazer o download e ouvir em um player de sua preferência clicando aqui

O post Na comemoração dos 25 anos do policiamento feminino, governador anuncia que o Ceará terá sua primeira coronel mulher apareceu primeiro em Governo do Estado do Ceará.

A informação é da Assessoria de Comunicação